INSTITUCIONAL

PALAVRAS DO PRESIDENTE NA ABERTURA DO ANO LETIVO 2021

Confiram, na íntegra, o discurso do Dr. Marcos Bitelli, Presidente da Fundação Visconde de Porto Seguro, na Cerimônia de Abertura do Ano Letivo 2021.

 

 

ABERTURA DO ANO LETIVO DE 2021

 

Bom dia!

Sejam todos bem-vindos à Abertura do Ano Letivo de 2021.

 

Gostaria de cumprimentar todos os presentes neste encontro diferente do habitual, os meus colegas do Conselho e da Diretoria da Fundação Visconde de Porto Seguro, os Diretores do Colégio, nos quais cumprimento todos os integrantes da nossa comunidade porto-segurense, sem exceção, corpo docente, orientadores educacionais, coordenadores, equipes de apoio pedagógico, administrativo, operacional, jurídico e eventos.

 

Por se tratar de um evento híbrido virtual, deixo de fazer aqui a protocolar nominata dos presentes.

 

Memória da alegria

Todos nós temos na memória a alegria e importância deste dia, como ele é um momento de encontro, de abraços e de troca de energias para o começo de um novo ciclo letivo.

 

Hoje diferente

Infelizmente, por motivos óbvios, hoje será diferente, mas queremos que, no coração e mentes de todos nós, nosso sentimento, na medida do possível, seja o mesmo das nossas tradicionais aberturas.

 

Lembrei hoje que, há quatro anos, fiz a minha participação neste evento remotamente, ao vivo, pela internet, diretamente da Austrália, um fato anormal. Mal poderíamos imaginar que, tão pouco tempo depois, estaríamos aqui, de forma inversa – na qual todos vocês estão remotos, não do outro lado do mundo, mas, mesmo assim, do outro lado dessas telas que dominam nossos dias e nossa vida ultimamente.

 

A missão continua

O que importa é que a missão continua, não pode parar.

 

Parece que a humanidade está começando a entender que saúde e educação são os pilares da nossa sobrevivência neste planeta.

 

Da educação vem a saúde

Aliás, da educação vem a compreensão de tudo, a começar pela saúde - saúde individual, coletiva e do nosso meio ambiente. Saúde financeira, saúde do pensamento.

 

Vencendo barreiras

É momento de ter fé e acreditar que, apesar de todas as dificuldades de implementação de um plano global de vacinação, o qual tem que vencer muitas barreiras, inclusive o egoísmo inerente à humanidade, e o instinto de sobrevivência, estamos no começo da solução desse enorme desafio. Muitos dizem que o instinto de sobrevivência acaba anulando o instinto de felicidade.

 

Instinto da felicidade

Devemos evitar esse sentimento neste momento, temos que nos esforçar para que dentro de nós mesmos a crença na felicidade, que é a realização de nosso propósito, não seja superada pelo medo da energia coletiva, focada na sobrevivência resultante da atualização diária dos fatos desta triste pandemia.

 

Cessar perdas

As crianças, jovens e adultos não podem mais viver com perdas no processo educacional. A humanidade precisa cessar as perdas de vidas.

 

Profissão essencial

Profissionais de saúde e educação são essenciais para o enfrentamento do desafio pelo qual estamos passando. Por isso, inclusive, devem estar na prioridade da vacinação. No que depender de nós, essa será nossa bandeira e nossa ação quando for materialmente possível.

 

Agradecer e agradecer, muito!

Eu gostaria, em seguida, de expressar em nome da Fundação, mais uma vez, o nosso agradecimento pela dedicação e esforço de todos vocês, desde o início desta pandemia. Tive a oportunidade de conversar no final do ano com representantes do Fórum de Professores e espero que tenham transmitido a todos o quanto estamos gratos e orgulhosos pelo empenho e resultado que tivemos até aqui.

 

Reinventando-se − Reagir e agir

Reinventamos a escola várias vezes no ano passado; a cada mudança que nos foi exigida, vocês responderam imediatamente.

 

Este começo de ano não será diferente, pelo que continuamos em estado de permanente atenção para reagir e agir, tomando as medidas necessárias para o enfrentamento de qualquer desafio.

 

Preparo – Certeza de que tudo ia mudar

O Porto Seguro mostrou que nos preparamos para trabalhar com a nossa única certeza, a de que tudo ia mudar. Acertamos, sem prever esta pandemia, e nos tornamos profissionais agentes de permanentes mudanças, como uma prática.

 

Do grafite ao diamante − novas habilidades - Talentos escondidos − vínculos de solidariedade

Não consigo evitar de usar uma frase batida de que o carvão sob pressão é que produz diamantes. Frases feitas empobrecem discursos. Mas uma escola tem uma ligação íntima com o lápis, com o grafite.

 

Neste momento, vocês todos, do lápis feito de grafite, com toda essa pressão, estão produzindo uma constelação de diamantes.

 

O resultado do trabalho está muito sólido e brilhante.

 

Certamente, todos aqui são melhores do que já eram, desenvolveram novas habilidades, descobriram em si talentos escondidos, ampliaram seus vínculos de solidariedade e deixaram de dar importância a coisas pequenas que nos importunavam à toa, no dia a dia. Nossos valores, que já eram elevados, afinaram-se ainda mais.

 

Momento de cuidar – consolidar conquistas – curar

Em todos os anos, apresentamos novas metas e projetos para a contínua evolução. Neste ano, não precisamos ousar com mais inovações desafiadoras. O momento já nos impõe desafios suficientes.

 

Precisamos focar a consolidação de nossas conquistas, cuidar do que fizemos e do que somos. Não precisamos nos impor novos desafios.

 

Aceleramos nossa evolução de alguns anos em poucos meses. Portanto, nosso foco será cuidarmos um dos outros e de todos nós. Nesse sentido, nossa atenção e coração estarão voltados para zelar pela educação de nossos alunos; curar as dores de nossas perdas e de nossa comunidade; administrar com solidariedade os momentos mais difíceis; bem como dar às famílias dos alunos e, procurar deles receber, empatia pelo esforço coletivo da educação em situações diferentes das ideais.

 

Base sólida e responsável

Se chegamos até aqui, após o início desta pandemia, foi porque, na última década, preparamos uma base sólida para enfrentar momentos de incertezas.

 

Uma gestão atenta e responsável, com eficiência operacional e administrativa, deu-nos a possibilidade de: preservar os empregos e salários, atender as famílias em dificuldade, renunciar a dezenas de milhões de reais em receita em 2020 para que a comunidade se organizasse no começo de fase bem como de preservar nossos estabelecimentos.

 

Fomos ao limite! 

 

Mantivemos os gestores e a Diretoria da Fundação unidos e sintonizados de forma permanente, dia a dia, hora a hora, para resolver cada detalhe que aparecesse.

 

Lideramos o processo de criação de protocolos sanitários, tendo sido pioneiros na parceria com o Hospital Israelita Albert Einstein. A partir dessa parceria com a qual continuaremos  protocolos escolares foram desenvolvidos e disseminados.

 

Além dos investimentos na forma remota e híbrida de ensino, adaptamos as unidades aos protocolos sanitários, conforme mostrou o nosso Diretor Geral Executivo Caio Thomas.

 

Muito foi feito! E muito se fará se for preciso.

 

Ações solidárias foram realizadas, com distribuições de milhares e milhares de cestas básicas pelo Colégio e também com o auxílio de professores solidários que fizeram uma corrente inédita de auxílio voluntário.

 

Desenvolvemos uma tecnologia pioneira de viabilização de acesso à internet móvel para todos os alunos da Escola da Comunidade por meio de uma plataforma própria e com o tráfego de dados custeado integralmente pelo Colégio, para que nenhum aluno ficasse para trás.

 

Nunca se produziu tanto material pedagógico e de elevada qualidade como em 2020. Os materiais produzidos para os pequeninos foram desafiadores e de resultados inacreditáveis. 

 

Preservamos ao máximo esses alunos e suas famílias − sem dúvida, aqueles que naturalmente podem tirar menos proveito do ensino à distância. Muito triste o efeito desta pandemia nas escolas infantis de nosso país. Nós sabemos quanto de perda isso está significando, mas aqueles que somente se dedicam a creches e escolinhas não têm como se socorrer.

 

Orgulhar-se

Orgulhem-se todos vocês, porque são vocês que estão fazendo tudo isso acontecer, tudo isso dar certo.

 

O Porto foi reconhecido em inúmeras reportagens e matérias da mídia sobre como estamos conseguindo enfrentar toda esta situação e como reagimos tão rápido.

 

Resiliência

Mantenham a resiliência, porque é dela que tiramos o exemplo e a força para continuar conduzindo o trilhar do nosso caminho.

 

União

Estejamos todos unidos em um só propósito e formemos uma corrente de solidariedade na qual uns cobrem os outros e todos nós estaremos aqui juntos para formar uma grande redoma de proteção.

 

Contem com o Colégio para tudo que for preciso. Cada dificuldade deve ser compartilhada e cuidada. A cura e o cuidado se dão no varejo, não no atacado.

 

Aproveito nosso momento para deixar uma palavra especial de carinho aos nossos irmãos expatriados alemães, longe de sua terra, de sua família, nesses meses difíceis. Também gostaria de enviar um abraço fraterno ao querido Thomas Mand, Diretor do Currículo Alemão do Morumbi, um novo diretor que chegou no meio de tudo isso e não pudemos abraçar, mas que parece morar em nossa casa há muito tempo.

 

Não desistimos

Antes de encerrar, gostaria de dizer que aqui no Porto não desistimos. Temos persistência em nossos propósitos, mesmos nos momentos difíceis. Por isso, faço um agradecimento especial ao Conselho da Fundação e ao Grupo de Trabalho que lidera com a Diretoria da Fundação a construção da nova Escola da Comunidade.

 

Em meio a toda esta crise “pandemoníaca”, decidiu-se ir em frente, licitar, contratar e realizar a obra da construção da Nova EC, utilizando nossas reservas, ousando e investindo quando a maioria de todos estava em estado de paralisia.

 

A Nova Escola da Comunidade

A Athié Wohnrath foi a escolhida pelo Conselho e terá que entregar, até o início das aulas da EC, as novas instalações.

 

Um sonho desde 2010, quando abrimos a unidade Vila Andrade, era unir Vila Andrade e Paraisópolis bem como dotar a EC do que há de melhor em qualidade, o que é uma tradição do Porto Seguro. Caminhamos para a concretização desse sonho, colocando os alunos em horários mais razoáveis, dotando a nova unidade de organização e estrutura do que há de mais moderno em educação, aumentando a ênfase em idiomas, notadamente o alemão, além de diversas outras novidades que lhes serão apresentadas. Nossa Diretoria Geral Pedagógica e Educacional, Silmara Casadei, abordou um pouco sobre isso.

 

 

Nós conseguimos comprar o prédio vizinho ao imóvel da EC e estamos fazendo uma integração total dos dois prédios em uma nova escola, começando tudo do ponto zero.

  • Área de terreno: 5.163,77 m2
  • Área construída: 6.783,44 m2
  • Salas de aula: 20
  • Espaços de aprendizagem: 10 (Sala Global, biblioteca, labmaker, sala de Artes, laboratório, sala de Música, sala da Banda, sala de Dança bem como de ginástica olímpica e artes marciais).
  • Auditório: com capacidade para 107 lugares
  • Quadra poliesportiva coberta
  • Data de início da obra: 24/8/2020

 

Enfim, desculpem tomar tanto tempo, mas é um orgulho para todos nós.

 

As Diretorias da EC já trabalham desde meados no ano passado no projeto de integração das Escolas e revisão dos programas, junto com nossa Diretora Geral Silmara e sua equipe.

Uma Escola da Comunidade só!  Uma oportunidade igual para todos.

 

Concluo, sendo propositalmente repetitivo, enfatizando que não temos palavras para agradecer o que vocês fizerem, fazem e farão pela continuidade deste trabalho.

 

Que seja mais leve...

Que seja bem-sucedido...

Que as dificuldades diminuam...

Que passem logo...

Que Deus proteja todos e o Porto Seguro!

Bom evento!

 

Marcos Bitelli

Diretor Presidente

Fundação Visconde de Porto Seguro

26 de janeiro de 2021.

 

 


Ver todas as notícias